“O Marketing cria necessidades!”, esta é uma expressão que ouço habitualmente em diferentes quadrantes da nossa sociedade.

Mas será que é mesmo assim? Neste artigo exploro as diferenças  entre desejos e necessidades, no contexto de Marketing.

Marketing: Desejos vs Necessidades

Consulte a tabela de conteúdos deste artigo, e se desejar, clique na secção que deseja ler para ser rapidamente encaminhado.

Confesso que este tempo há muito que se encontra nos meus apontamentos de conteúdo a produzir, principalmente porque continua a ser algo essencial que carece de clarificação.

Ao longo dos anos que passei na área das vendas, era muito frequente ouvir expressões como “nós criamos a necessidade no mercado”, ” o nosso departamento de marketing é que criou essa necessidade nos nossos clientes”.

Em boa verdade, o Marketing não queria “necessidades”, mais à frente vou explicar um pouco melhor esta afirmação.

Necessidades

O que são necessidades?

As necessidades são estados de privação, representam uma determinada carência que necessitamos que suprir das nossas vidas.

De uma forma mais colegial, podemos definir necessidade como:

Essência daquilo que realmente se precisa; designação do que é imprescindível, imperioso ou essencial;

Que tipo de necessidades existem?

De uma forma mais genérica, podemos agrupar as necessidades em 3 categorias principais:

  • Físicas | Fisiológicas
  • Sociais
  • Individuais

As necessidades físicas prendem-se com formato básico de vida, ou seja, respirar, comer, beber, sexo (preservação da espécie), etc.

As sociais estão relacionadas com a nossa vida em sociedade, com o afecto e inclusão.

As necessidades são o ultimo estádio de desenvolvimento humano, estão relacionadas com o conhecimento e auto realização.

Pirâmide de Maslow

O conceito mais clássico e talvez o mais usado em todo o mundo académico para ilustrar as necessidades, é a pirâmide de Maslow.

O Sr.Abraham Maslow, um psicólogo especializado em psicologia humanista, nascido em inicio do século passado, descreveu a hieraquia das necessidades no formato de pirâmide.

Podemos então concluir que as necessidades são intrínsecas ao Ser Humano e como tal são indissociáveis à sobrevivência e existência do Homem.

Desejos

Os desejos são na sua essência uma fonte de satisfação das necessidades, moldados por aspectos culturais e individuais.

A título de exemplo, todos concordamos que comer é uma necessidade, satisfazer esta necessidade é algo básico para manutenção do suporte de vida.

Se tiver com fome, juntamente com mais 3 ou 4 amigos, será que todos vão “desejar” comer a mesma coisa? Em princípio não, cada um vai procurar satisfazer essa necessidade de acordo com os seus princípios, preferências e aspirações.

Alguns podem desejar ir a um restaurante de fast food, outro poderão preferir comer sushi.

Existem muitos aspectos que são tidos em linha de conta, desde

Estratégia de Marketing

Se chegou até esta parte do artigo, então deve estar a pensar, afinal de contas o que é que o Marketing faz…

Todos nós já fomos expostos a um novo produto ou serviço que nos aguçou o apetite e nos deixou a pensar… “eh pá, isto era mesmo porreiro!!”

Ai está uma boa estratégia de marketing, vai despertar a necessidade que provavelmente o consumidor nem sabe que existe.

Até ao momento em que viu aquele fantástico produto/serviço nem se lembrava que precisava daquela solução.

Como é que o Marketing desperta necessidades?

Uma das formas de o fazer, passa por representar a situação actual (problema) vs a situação ideal (solução).

Para ilustrar a melhor a situação, vamos falar sobre o lançamento do IPAD, o tablet do gigante Apple.

Antes de Abril de 2010, altura em que o primeiro Ipad foi lançado, ninguém “necessitava” de um equipamento que era um mix entre um computador portátil e um smartphone.

Até então, as pessoas levavam as suas vidas normalmente e usam os equipamentos disponíveis para lazer ou trabalho conforme sempre o tinham feito.

Contudo, quando começaram a ser expostos à mensagem da campanha de Marketing, perceberam que de facto as suas vidas poderiam melhorar com este equipamento que oferecia uma excelente experiência no consumo de conteúdos digitais.

Aspectos como a mobilidade, bateria longa duração (face aos portáteis), a experiência de utilização despertou a necessidade e os valores intrínsecos da Apple apelaram ao desejo.

Ao adquirir este equipamento, automaticamente passava a pertencer a uma “tribo” mundial de pessoas disruptivas e com determinado estatuto social, fazendo face às aspirações sociais e individuais do consumidor.

Infográfico

Mais abaixo, pode encontrar um infográfico que resume o artigo de uma forma gráfica.

necessidades